dicas-para-comprar-seu-anel-de-noivado-com-diamantes-perfeito

Comprando diamantes: aprenda os 4Cs de forma clara e descomplicada

Para quem trabalha com joias é muito simples entender a maneira como os diamantes são classificados, afinal, os conceitos fazem parte do dia a dia de quem trabalha neste mercado. No entanto, para uma pessoa que está em contato com esse conteúdo pela primeira vez pode ser bastante complicado e confuso. Por isso, hoje, a ideia é descomplicar.

poesie-anel-noivado

A nomenclatura de 4Cs é derivada do inglês, sendo que cada “C” representa uma característica do diamante: carat (peso), color (cor), cut (corte) e clarity (pureza). Estes quatro fatores são analisados separadamente, sendo responsáveis pela precificação do diamante.

4-c-s-diamantes-gia-dica-compra-pedras

GIA

Peso (Carat)

O peso é um dos fatores que você precisa entender ao comprar um diamante. A primeira informação importante que você deve ter em mente é que, quanto maior o diamante, mais caro ele fica. No entanto, o preço do diamante não se restringe apenas a isso, pois ainda depende dos outros 3 Cs. Assim, você só pode comparar dois diamantes de pesos diferentes se todos os outros fatores forem iguais. Como os diamantes são únicos, não é fácil fazer esse tipo de comparação.

O peso é medido em quilates, a unidade de medida utilizada para pedras preciosas na joalheria. Um quilate equivale a 0,2 gramas. Outra unidade de medida muito famosa utilizada para diamantes pequenos é a de pontos: um quilate (1ct) equivale a 100 pontos.

O formato do diamante também é algo que influencia no peso e, consequentemente, no preço. Diamantes mais achatados tendem a ter menos peso. O formato oval é um exemplo. O diamante oval de proporções próximas a um brilhante redondo pesa bem menos.

Problemas de simetria também deixam o diamante mais leve ou mais pesado. Algumas vezes é imperceptível para leigos, mas um problema de simetria pode influenciar no brilho do diamante, pois vai comprometer o posicionamento das facetas. Se você tiver alguma dúvida quanto à simetria do seu diamante, sempre consulte um especialista ou a certificação do GIA. Nela, estarão todas as medidas necessárias para analisar as proporções da pedra e também a “nota final do diamante”: sua classificação. Estes problemas de simetria são tratados no corte do diamante.

alianca-de-casamento-romantica-diamantes-pequenos-como-comprar-diamantes-4-c-s

Corte (Cut)

O corte do diamante é um dos 4Cs que mais exigem habilidade para analisar. O corte engloba fatores como brilho, cintilância, análise de simetria, proporção do diamante e polimento. São diversos fatores que influenciam diretamente na aparência visual, mas também na proporção e no design. Na classificação final, se um dos fatores analisados tiver uma “nota baixa”, os outros fatores serão prejudicados e a nota final da classificação também será comprometida.

Segundo GIA, o corte pode apresentar as seguintes classificações:

  • EX – Excelent (Excelente)
  • VG – Very Good (Muito bom)
  • G – Good (Bom)
  • F – Fair (Justo)
  • P – Poor (Pobre)

Normalmente, os diamantes mais bonitos estão entre a classificação G e EX. Sendo G um preço mais justo por um “bom” diamante e EX, um preço mais oneroso por ser um diamante “excelente”.

anel-de-noivado-ouro-amarelo-diamantes-4-c-s-como-comprar-diamante

Cor (Color)

A cor é outro fator importante na hora de adquirir um diamante. As cores dos diamantes tradicionais respeitam a classificação que vai da Letra D até a letra Z do alfabeto. Esta classificação começa na letra D, pois, no passado, as letras A, B e C eram utilizadas para outras classificações, então, para evitar confusões, o GIA decidiu começar a sua classificação da letra D. Logo, a letra D é a cor mais cara e mais rara da classificação.

Quanto mais transparente o diamante, mais caro ele é e mais próximo do D ele está. A classificação D a Z tradicional pode ter diamantes amarelos, acinzentados e em tonalidades de marrom. Normalmente, as tonalidades mais escuras estão entre a letra K e Z. Diamantes que são mais pigmentados do que os diamantes da cor Z são considerados diamantes coloridos e são chamados de “fancy”. Estes diamantes são extremamente raros e possuem um preço muito significativo.

Segundo GIA, a cor pode apresentar as seguintes classificações:

  • D, E e F são incolores. Este são os mais raros e mais caros.
  • G, H, I e J têm uma leve pigmentação em seu pavilhão (parte inferior do diamante). Estes tem um valor mais acessível do que os anteriores e a cor ainda é sútil, principalmente se o seu diamante tiver uma tonalidade mais amarelada e você escolher um anel em ouro amarelo para colocá-lo.
  • K, L e M tem uma leve pigmentação na coroa (parte superior) e uma pigmentação óbvia no pavilhão (parte inferior). Pessoas leigas já conseguem perceber a coloração com mais facilidade.
  • N até Z apresentam pigmentações óbvias em todo o diamante. O que para muitos pode ser ruim, para outros pode ser um fator de diferenciação sem precisar pagar um preço alto pela pedra.

como-comprar-anel-de-diamante-4-c-s-cor-corte-peso-pureza

Pureza (Clarity)

A pureza ou clareza do diamante é um dos fatores mais importantes. Quanto mais limpo e perfeito o diamante, melhor sua classificação. Na pureza, são analisados todos os detalhes visuais que o diamante pode ter internamente e externamente. Os detalhes internos são chamados de inclusão e os detalhes externos são chamados de defeitos. Todos estes detalhes podem ser causados pela natureza na hora da sua formação, no momento da extração e na hora da finalização pelo ser humano.

Segundo GIA, a pureza pode apresentar as seguintes classificações:

  • FL – Flawless (Perfeito) – Sem inclusões visíveis. Estes são extremamente raros e custam muito mais.
  • Internally Flawless (Internamente perfeito) – Apenas alguns defeitos na superfície do diamante, que muitas vezes podem ser removidas para que o diamante suba para a classificação FL. Não são vistos a olho nu, mas apenas com uma lupa com 10x de aumento ou microscópio com uma certa dificuldade.
  • VVS1 e VVS2 – Very, Very Slightly Included (Inclusões muito muito pequenas) – Não são vistas a olho nu, mas apenas com uma lupa com 10x de aumento ou microscópio.
  • VS1 e VS2 – Very Slightly Included (Inclusões muito pequenas) – Não são vistas a olho nu por um leigo, mas apenas com uma lupa com 10x de aumento ou microscópio. É relativamente mais aparente do que na classificação anterior, mas ainda sim é discreta.
  • SI1 e SI2 – Slightly Included (Pequenas inclusões) – As inclusões são notáveis, mas um leigo dificilmente as notará sem utilizar uma lupa com 10x de aumento ou um microscópio.
  • I1, I2 e I3 – Included (Imperfeito) – O diamante possui inclusões óbvias que são facilmente reconhecidas a olho nu. Este tipo de inclusão afeta a transparência, o brilho e pode ser um risco para a durabilidade do diamante também.

Geralmente, comprar um diamante entre as classificações VVS1 e SI2 é o mais recomendado. Diamantes FL e IF são extremamente caros, enquanto diamantes I são mais em conta e bastante delicados. As classificações são dadas de acordo com o tamanho, a quantidade, localização, percepção e o tipo de inclusão.

Diamond-Grading-Report-como-entender-os-4cs-do-gia

GIA

Nem toda a joalheria trabalha com a certificação do GIA em seus diamantes, porém, com estas recomendações é possível entender melhor sobre os quatro fatores que influenciam a classificação de um diamante para fazer a melhor escolha para o seu anel de noivado.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Compartilhe com um amigo