8 pedras preciosas mais raras do que o diamante

O diamante é a gema que domina a joalheira, principalmente quando o assunto é anel de noivado. Trata-se de uma gema preciosa, entretanto, ela está longe de ser a pedra preciosa mais escassa e rara do planeta. Na verdade, há uma série de outros minerais muito mais raros.

poesie-banner

Painita

painita-pedras-preciosas-mais-raras-que-diamante

Minilua

A painita foi descoberta em Myanmar, pelo mineralogista inglês Arthur C. D. Pain, no ano de 1956. Em 2005, entrou para o Guinness, livro dos recordes, como a pedra preciosa mais rara do mundo. Até o momento do registro do recorde havia apenas 25 amostras encontradas.

Atualmente, a painita não é mais tão rara devido à descoberta de um novo repositório em Myanmar e, posteriormente, apareceram outras duas grandes novas minas na área de Mogok. Contudo, a pedra continua entre as mais raras da terra.

Alexandrita

pedras-preciosas-mais-raras-Alexandrita

David Weinberg

A alexandrita pertence a mesma família das esmeraldas. É uma gema muito famosa por causa de suas propriedades visuais. A luz incidente na pedra tem um impacto significativo na cor da alexandrita. As variações podem ser dramáticas! Quando vista sob uma fonte de luz artificial, a gema apresenta uma tonalidade roxo-avermelhada, mas quando vista na luz solar natural, a gema parece azul esverdeada. Isso ocorre porque ela é fortemente pleocróica, isto é, muda de cor conforme você o ângulo de visão.

Suas variações de cor e sua raridade se devem à combinação rara de minerais como titânio, ferro e crômio.

Tanzanita

pedras-preciosas-mais-raras-Tanzanita

Minilua

A tanzanita é considerada cem vezes mais rara do que o diamante, uma vez que é encontrada em suprimentos limitados somente no sopé do Monte Kilimanjaro.

Essa pedra preciosa apresenta mudanças de cores consideráveis, que variam entre azul, roxo e vermelho, conforme a orientação do cristal e sua iluminação.

Benitoíte

pedras-preciosas-mais-raras-Benitoíte

Mining Global

Esta pedra foi encontrada próxima às águas do rio San Benito em San Benito County, Califórnia, de onde origina seu nome. O detalhe que impressiona é sua alta fluorescência e um azul muito brilhante. Em sua composição encontramos bário, titânio e sílica.

Outras prováveis fontes foram encontradas no Japão e o estado do Arkansas, porém, nenhuma se iguala ao Benitoíte original.

Poudreteita

pedras-preciosas-mais-raras-Poudreteita

Hypescience

Os primeiros vestígios de poudreteita foram encontrados em meados da década de 1960, pela família Poudrette, em Quebec, no Canadá. No entanto, a gema só foi oficialmente reconhecida em 1987 e apenas em 2003 é que foi devidamente estudada e descrita.

Diamantes vermelhos

pedras-preciosas-raras-Diamantes-vermelhos-Moussaieff-Vermelho2

GIA – O maior diamante vermelho da Terra – o “Moussaieff Vermelho” – pesa apenas 5,11 quilates (cerca de 1 grama)

Diamante não são tão raros assim, por enquanto. No entanto, suas variações de cor podem, sim, ser muito raras. Das variações de cor, o mais raro é o diamante vermelho. Cada quilate de um diamante vermelho pode custar cerca de R$3 milhões.

Jeremejevite

pedras-preciosas-mais-raras-Jeremejevite

Jewel du Jour – O maior cristal jeremejevite facetado da Terra

Esta pedra foi descoberta no final do século XIX, na Sibéria. No entanto, apenas posteriormente, na Namíbia, foram encontrados cristais grandes e claros o suficiente para serem cortados.

Berilo vermelho

pedras-preciosas-mais-raras-Berilo-vermelho

Minilua

O berilo vermelho é também conhecido como bixbite, esmeralda vermelha ou esmeralda escarlate. Mesmo sendo intimamente relacionada ao nível químico da esmeralda e água-marinha, é tida como mais rara que ambas as pedras.

A pedra chega ser 8 mil vezes mais difícil de ser encontrada do que os rubis, por exemplo, que também são raros. Por esse motivo, cada quilate chega a custar em média R$30 mil.

Artigos relacionados

Compartilhe com um amigo